Festa Junina



Junho é o mês de comemorarmos os dias de São João, Santo Antônio, São Pedro e esses festejos estão fortemente ligados a culinária.
Festejar essas datas significa ter uma fogueira acesa e muita comida típica, normalmente à base de milho que é uma herança indígena de celebrar a época da colheita.
Em uma tradicional festa de São João nordestina, não pode faltar o mugunzá, pamonha, curau de milho, cuscuz, arroz doce, canjica, feijão-de-corda, charque entre outras delicias.
Esse ano resolvemos festejar esta data que tanto amo mas que tem ficado perdida na correria do dia-dia e não tinha forma melhor pra isso do que ir para a fazenda e reunir a família para os festejos.
Uma das comidas que mais amo dessa epoca é a pamonha, e seu preparo ficou por conta do meu tio Gilvan que é um mestre pamonheiro de primeira e ele dividiu com a gente sua receita e os segredos de uma boa pamonha. E o melhor, superrrr fácil de fazer.

Pamonha

Receita:

10 espigas de milho verde
2 xícaras (chá) de açúcar
1 pitada de sal
1 colher (sopa) de manteiga
200ml de leite de coco
6 saquinhos plásticos

Corte o milho retirando o grão do sabugo, depois bata no liquidificador com o mínimo de água possível.
Passe por uma peneira grossa espremendo bem o bagaço para extrair o máximo de polpa de milho que conseguir.
Adicione os demais ingredientes e coloque em saquinhos de plasticos, retirando o ar e feche-os. Leve para cozinhar em água quente por mais ou menos 2 horas ou até que a cozinha esteja com perfume de milho cozido.

Dica do tio Gilvan:
A massa da pamonha tem que estar bem consistente, por isso não use muita água para bater o milho. Se preferir pode ralar o milho no ralo grosso e ai não é necessário o uso da água.
Substitua a palha do milho por saquinhos plásticos para o cozimento da pamonha.






Whatsapp

(31) 98888-7429
ou
(32) 98412-2559